Contratação de aprendizes cresce 47% em 2021, mas cota legal ainda está longe de ser preenchida

O primeiro trimestre do ano, foram criados 43.574 postos de trabalho para aprendizes no Brasil. Apesar disso, menos da metade das cotas são preenchidas

Dados do CAGED, do Ministério da Economia, mostram que entre janeiro e março deste ano foram criados 43.574 postos de trabalho para aprendizes no Brasil, crescimento de 47% em relação ao mesmo período do ano passado

A evolução se dá depois de uma queda brusca observada ao longo de todo o ano de 2020, quando foram encerrados 86.895 empregos na modalidade.

Assim como no Brasil, no Paraná também houve acréscimo: o saldo é de 2.421 novos empregos. Apenas em Curitiba, capital do Estado, foram 416.

De acordo com a coordenadora da GERAR nas regiões de Blumenau e da Grande Florianópolis, em Santa Catarina, Suzane Imbrunisio, o ano passado foi um período de superação de desafios e adaptações às rápidas mudanças que aconteceram na economia, devido à pandemia. A atuação da entidade teve bastantes atendimentos e orientações. Mas ela afirma que em 2021 a realidade já é outra e se iniciou com muitas empresas parceiras voltando a contratar aprendizes. “Além disso, estamos com novas parceiras, está sendo uma retomada lenta, mas crescente”.

Mas apesar da recuperação, outro dado, da Secretaria de Inspeção do Trabalho, do Ministério da Economia, mostra que mais da metade da cota destinada a aprendizes não é preenchida.

No Paraná, das 58.244 vagas reservadas a jovens aprendizes, apenas 23.698 foram preenchidas, o equivalente a 41%.

Um dos motivos para o baixo preenchimento de vagas, conforme o presidente da GERAR, Francisco Essert, é a falta de informações sobre a lei. “Algumas empresas desconhecem. Já outras, esperam ser fiscalizadas para passar a cumprir. E há ainda aquelas que estão com dificuldades financeiras por causa da pandemia. Mas apesar disso tudo, seguimos colocando muitos aprendizes no mercado”.

Por lei, toda empresa que tem mais de 7 funcionários é obrigada a ter aprendiz – jovens entre 14 e 24 anos que precisam estar vinculados a uma instituição formadora. “Se todas as empresas cumprissem essa lei, teríamos mais de 1 milhão de adolescentes e jovens na aprendizagem”.

Jovens

Gabriel Kinap Stoco, 17 é um dos jovens que conseguiu oportunidade através do programa neste ano. Ele fez o programa de formação na GERAR já comemora o primeiro registro em carteira. Gabriel conseguiu o primeiro emprego numa empresa de metais sanitários e afirma que o salário será bem-vindo e ajudará a família. “Profissionalmente, é muito bom. E também vai ajudar bastante em casa”.

Abril também foi um mês de vitória para Amanda Luiz Marcon, 20 anos. O primeiro emprego com carteira assinada, enfim, chegou. Ela conseguiu uma colocação como aprendiz em uma empresa de água mineral, em Campo Largo-PR, cidade na qual reside.

Amanda estuda 4 horas por dia na plataforma disponibilizada pela entidade em que estuda, rotina que será cumprida até concluir a formação e ingressar na empresa. Mesmo depois disso, ela ainda terá acompanhamento uma vez por semana na instituição.

A jovem, que também é universitária, destaca que o programa Aprendiz Legal é uma excelente oportunidade para introduzir o jovem no mercado de trabalho. Mas, mais que isso, é uma formação humana. “Às vezes, não nos expressamos direito ou não temos local de fala. Recebemos formação sobre o comportamento dentro da empresa, postura, relacionamento interpessoal, direitos e deveres”.

Empresa

Para as empresas, contar com um jovem aprendiz é uma vantagem que vai além da obrigação legal. É o que confirma a gestora administrativa da filial de uma rede de departamentos, Priscila Jankovic Walderramos.

A filial possui 2 aprendizes em seu quadro, cumprindo a cota legal. A gerente salienta que o programa de aprendizagem é uma forma de o jovem se desenvolver como ser humano, além de crescer profissionalmente.

“A loja ganha, sim, com o programa aprendiz, pois quando o jovem inicia eles estão super empolgados com o primeiro emprego. Os jovens da geração Z, pela facilidade que já tem com tecnologia e a rapidez com que eles absorvem informação, contribuem para o ambiente de trabalho, tanto com ideias quanto com o seu talento. E a empresa tem a grande responsabilidade em capacitar corretamente esse jovem. Caso esse jovem seja efetivado, a empresa já irá contar com um funcionário treinado”.

Por Guilherme Bittar
Foto Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Paraná tem 2.494 vagas de emprego em todas as regiões

A retomada da geração de emprego e renda ganhou força com o aumento na colocação de trabalhadores com carteira assinada pelas 216 Agências do Trabalhador do Paraná. Somente em agosto, 6.500 pessoas tiveram a carteira assinada, representando um índice 20% a mais que no mês de julho, quando foram empregadas 5.695, considerado também um índice bastante positivo.

Atualmente estão sendo disponibilizadas no Paraná 2.494 vagas. Os maiores números de vagas são para auxiliar de linha de produção (1.525); alimentador de linha de produção (88); ajudante de carga e descarga de mercadoria (75).

Em Curitiba são 523 vagas disponíveis. As ocupações com maior número de vagas são as seguintes: operador de telemarketing ativo e receptivo (120); empacotador, a mão (44); operador de telemarketing ativo (42).

“Mesmo com a pandemia do coronavírus nossas Agências do Trabalhador continuaram disponibilizando vagas pela internet”, ressalta o secretário da Justiça, Família e Trabalho do Paraná, Ney Leprevost. “Com a reabertura das Agências, os atendimentos presenciais continuaram sendo feitos com horários agendados e respeitando todas as normas exigidas pelas autoridades sanitárias”, explica. “Em todo o momento da pandemia, ofertamos diversas oportunidades de emprego e continuamos firmes para que possamos aos poucos retomar aquele bom momento que vivíamos antes da crise na geração de empregos e renda no Estado.”

Oportunidades

A supervisora de vendas externa da empresa Stampa Food, Mara De Grandi, conta que logo no mês de maio, quando a pandemia se intensificou no País, teve a sorte de conseguir uma oportunidade de emprego pela Agência do Trabalhador de Curitiba. “Se não fosse a agência eu não iria conseguir emprego neste momento, os profissionais da agência me deram todo o suporte, além de me ajudarem a achar uma vaga adequada ao meu perfil e deu certo, na semana seguinte já estava com a minha carteira assinada”.

Ainda na capital, a auxiliar administrativa da empresa RPF Comercial, Katia de Santana, foi atrás de uma oportunidade na Agência do Trabalhador de Curitiba. “Procurei por telefone a Agência do Trabalhador e fui atendida com agilidade e rapidez. Na mesma semana fui encaminhada para entrevista e, em menos de 10 dias já estava com carteira assinada. Estava passando por um momento complicado. Tinha perdido meu emprego devido a pandemia e já estava começando a passar por algumas necessidades. Só tenho a agradecer”.

A representante da RPF comercial, Gislene Scolaro Portella Castelhano, explicou que ultimamente, devido à pandemia, as contratações só estão sendo realizadas por intermédio da Agência do Trabalhador. “Sempre que temo vagas disponíveis entramos em contato com a Agência do Trabalhador de Curitiba e imediatamente conseguimos ocupar a vaga ofertada”.

Atendimento presencial somente com agendamento

Por conta da pandemia, os atendimentos presenciais nas Agências do Trabalhador só acontecem mediante o agendamento prévio pelo site www.justica.pr.gov.br/trabalho.

Os trabalhadores também têm a opção de buscar vagas cadastradas pelo aplicativo Sine Fácil (disponível gratuitamente para celulares Androide e iOS), ou pelo site empregabrasil.mte.gov.br.

Empresários e trabalhadores de todo o Paraná que procuram ou ofertam vagas e que estiverem com dificuldade de finalizar o atendimento nas ferramentas digitais, tais como Portal Emprega Brasil, e aplicativos da Carteira de Trabalho Digital, Sine fácil e Paraná Serviços, podem receber o suporte técnico por meio do Chat do Trabalhador, no site da Sejuf. Para acessar o chat, basta entrar no link: www.justica.pr.gov.br/trabalho

Foz do Iguaçu: novas vagas de emprego estão disponíveis na agência do trabalhador

Mais de 40 vagas estão disponíveis esta semana na agência do trabalhador. As vagas são para diferentes cargos, a agência tem atendimento de Segunda à sexta, das 8h às 14h.

Vagas

▪ Ajudante de carga e descarga – com experiência, para auxiliar na entrega de mercadorias, carregamento e descarregamento do caminhão. Necessário CNH AB. Experiência com produtos de marcenaria será um diferencial.
▪ Ajudante de motorista – com experiência, para dirigir caminhão e ajudar nas demais tarefas (CNH C).
▪ Analista de recursos humanos – responsável supervisionar as atividades do departamento de recursos humanos.
▪ Atendente de bar – com experiência e disponibilidade de horário.
▪ Auxiliar de cozinha – com experiência e disponibilidade de horário.
▪ Auxiliar de lavanderia – com experiência e disponibilidade de horário.
▪ Auxiliar de limpeza – com experiência e disponibilidade de horário.
▪ Auxiliar de torneiro mecânico – Com experiencia em trabalhos manuais, necessita capricho com pinturas e força de vontade.
▪ Borracheiro – com experiência.
▪ Camareira de hotel – com experiência e disponibilidade de horário.
▪ Carpinteiro – com experiência na função
▪ Conferente de carga e descarga – com experiência na função.
▪ Consultor de vendas – para trabalhar com vendas externas de produtos de limpeza, é necessário ter experiência e veículo próprio.
▪ Empregada doméstica – com experiência e referência.
▪ Fiel de depósito – com experiência. CNH AB é um diferencial.
▪ Garçom – com experiência na função e boa comunicação.
▪ Guarda-Vidas – com experiência e disponibilidade de horário.
▪ Lavador de pratos – com experiência e disponibilidade de horário.
▪ Maître – com experiência e disponibilidade de horário.
▪ Mecânico – com experiência em suspensão de linha leve.
▪ Mecânico – com experiência em linha pesada.
▪ Mensageiro – com experiência e disponibilidade de horário.
▪ Monitor de entretenimento – com experiência e disponibilidade de horário.
▪ Montador de móveis e artefatos de madeira – com experiência, CNH B, para montagem de todos os tipos de móveis.
▪ Motorista carreteiro – com experiência na função, CNH E e curso MOPP/EAR.
▪ Motorista carreteiro – com experiência na função, CNH E, urso MOPP/EAR e cargas indivisíveis.
▪ Motorista de caminhão – com experiência na função, CNH C.
▪ Operador de máquinas fixas em geral – com experiência em trabalhos manuais.
▪ Pedreiro – com experiência.
▪ Pintor de alvenaria – com experiência na função.
▪ Recepcionista atendente – com experiência em clínica veterinária.
▪ Recepcionista atendente – com experiência em recepção de motel.
▪ Salva-vidas – com experiência e disponibilidade de horário.
▪ Servente de obras – com experiência na função.
▪ Torneiro mecânico – com experiência.
▪ Zelador – com experiência na função.