Hamburgueria inspirada na série The Big Bang Theory chega à Curitiba

Bazinga!! Os burgers inspirados no seriado mais divertido da televisão são a aposta do The Big Bang Burger que acaba de inaugurar em Curitiba. Com atendimento exclusivo no formato delivery, a hamburgeria começou a operar com uma promoção super especial: 2X1. Pediu um Young Sheldon Burger leva outro igual por apenas R$ 12,90. A taxa de entrega também está com valor promocional no mês da inauguração, por apenas R$ 10.

Todas as receitas dos burgers, shakes e sobremesa foram inspiradas no cardápio da semana da série The Big Bang Theory. São seis burgers servidos no pão francês bem crocante, sendo uma opção vegetariana – o Stuart Veg Burger. Com inspiração chinesa – cardápio de segunda-feira – chama atenção o Rajesh Burger que leva peito de frango no cássico molho xadrez. Outra opção é o Leonard Pepperoni Burger que fez a clássica pizza de pepperoni do seriado ir parar dentro do pão crocante.

São três sabores de milkshakes com valor único de R$ 12,90 cada. Tem o Amy Strawberry, Bernadette Vanilla e o Prof. Prócton Chocolate Shake. Para quem não dispensa a sobremesa, pode pedir o Penny Penny Penny Cheesecake, servido com calda de morango (R$ 16,90). O cardápio conta ainda com outras opções de bebidas, como refris, água e cerveja. É tudo tão gostoso e prático que nem a mãe do Leonard vai colocar defeito!

O atendimento do The Big Bang Burger é das 11h30 às 22h, todos os dias. Os pedidos devem ser feitos pelo WhatsApp: (41) 3402-4265

Mais informações:

Pedidos: api.whatsapp.com/send?phone=554134024265

Instagram: @bigbangburger.br

Bairros atendidos pelo delivery: Abranches, Água Verde, Ahú, Alto da Glória, Alto da XV, Bacacheri, Bairro Alto, Barreirinha, Batel, Bigorrilho, Boa Vista, Bom Retiro, Cabral, Cachoeira, Cajuru, Campina do Siqueira, Campo Comprido, Capão da Imbuia, Cascatinha, Centro, Centro Cívico, Cristo Rei, Fanny, Guabirotuba, Guaíra, Hauer, Hugo Lange, Jardim Botânico, Jardim Social, Jardim das Américas, Juvevê, Lindóia, Mercês, Mossungue, Parolin, Pilarzinho, Portão, Prado Velho, Rebouças, Santa Cândida, Santa Felicidade, Santa Quitéria, Santo Inácio, São Braz, São Francisco, São João, São Lourenço, Seminário, Taboão, Tarumã, Tingui, Vila Izabel, Vista Alegre, Uberaba

Prefeitura de Curitiba relata dificuldades para monitorar todos os casos ativos da Covid-19

A Prefeitura de Curitiba afirma estar com dificuldades para monitorar todos os casos ativos da Covid-19 na cidade.

Dados desta sexta-feira (4) apontam que são 13.238 casos ativos na capital, correspondentes ao número de pessoas com potencial de transmissão do vírus.

“Acompanhar todos os casos ativos em Curitiba não é possível. Por isso, hoje, a gente chama à adesão da população para que entrem em isolamento, não burlem esse isolamento, para que a gente possa focar naqueles mais vulneráveis”, afirmou Alcides Oliveira, diretor do Centro de Epidemiologia da prefeitura.

Infogripe indica que 13 capitais têm tendência de avanço da covid-19

O boletim semanal Infogripe divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) revela que 97,7% das ocorrências de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) reportadas no país em 2020 e com exame positivo para alguma infecção viral se deram em decorrência da covid-19. De acordo com os pesquisadores envolvidos no levantamento, os dados divulgados hoje (3) também mostram um avanço da doença.

“O registro de crescimento que vem se observando em todo o território nacional durante o mês de novembro sugere a necessidade de cuidado redobrado ao longo do mês de dezembro. Ações de conscientização e prevenção devem ser tomadas para evitar que as tradicionais aglomerações no comércio e nas celebrações de fim de ano agravem o quadro atual”, alerta o boletim.

O levantamento traz uma análise para as próximas três semanas (curto prazo) e para as próximas seis semanas (longo prazo). Das 27 capitais, 13 registram  sinal moderado ou forte de crescimento na tendência de longo prazo: Campo Grande, Curitiba, Goiânia, Maceió, Palmas , Salvador, Belo Horizonte, Cuiabá, Manaus, Brasília, Rio de Janeiro, São Luís e São Paulo.

Em apenas quatro estados, as tendências de curto e longo prazo apresentam sinal de queda ou estabilização em todas as suas macrorregiões de saúde: Acre, Amapá, Roraima e Sergipe. Essa situação também ocorre no Distrito Federal.

Todas as regiões do país foram classificadas em zona de risco e com ocorrência de casos muito altos na semana epidemiológica entre 22 e 28 de novembro. A íntegra do boletim está disponibilizada no portal da Fiocruz.

Síndrome respiratória

O Infogripe leva em conta as notificações de SRAG registradas no Sivep-gripe, sistema de informação mantido pelo Ministério de Saúde e alimentado por estados e municípios. A nova edição se baseia nos dados inseridos até  segunda-feira (30).

A SRAG é uma complicação respiratória associada muitas vezes ao agravamento de alguma infecção viral. O paciente pode apresentar desconforto respiratório e queda no nível de saturação de oxigênio, entre outros sintomas.

As notificações de SRAG em 2020 aumentaram em decorrência da pandemia do novo coronavírus (covid-19), Sars-CoV-2.

No ano passado, foram reportados 39,4 mil casos. Neste ano, já são 584.176, dos quais 54,8% tiveram resultado laboratorial indicando presença de algum vírus respiratório.

Entre as ocorrências com exame positivo para infecção viral, foram identificados quadros de SRAG associados não apenas ao novo coronavírus (97,7%), como também ao vírus influenza A (0,4%), ao vírus sincicial respiratório (0,4%) e ao vírus influenza b (0,2%). Quando analisados os casos que evoluíram à óbito, 99,3% estão vinculados ao novo coronavírus.

Este ano já são 141.351 mortes por SRAG. Em 2019, foram 3.811.